O próximo 16 de novembro terei a honra de estrear a peça de Juan Eiras Labirinto azul (I). Poemario Vindel. Trata-se duma homenagem a Martín Códax no centenário do descobrimento do Pergaminho Vindel, e é fruto duma encomenda da Orquestra Sinfónica Vigo 430 e do Departamento de Cultura da Câmara de Vigo.

É já a terceira colaboração que realizo com esta orquestra, já que previamente cantei com ela a parte de baixo solista do Requiem de W. A. Mozart, e participei também no espetáculo cénico Bach, a alegria move-se. Ademais de agradecer-lhe à Vigo 430 o facto de volver confiar em mim, faço o próprio com o Juan Eiras por escrever-me esta maravillosa parte na qual mar e poesia fundem-se num tudo.

Vemo-nos pois nuns dias no Centro Cultural Afundación (Teatro García Barbón).

Entradas: taquilla.servinova.com